Como reconhecer o transtorno do estresse pós-traumático: 8 sintomas comuns

Família & Crianças

Todos nós precisamos lidar com eventos estressantes e traumáticos em algum momento e fazemos isso de maneiras diferentes. Algumas pessoas se sentem bem logo após um evento ruim e voltam à sua vida normal. Contudo, outras pessoas desenvolvem o chamado transtorno do estresse pós-traumático (TEPT). Qualquer pessoa pode ser afetada pela condição, independentemente do sexo e da idade. Sinais e sintomas podem começar a aparecer logo após o evento traumático, mas algumas pessoas podem desenvolver a doença anos após o evento ter ocorrido.

Se o TEPT não for tratado, a condição se agrava e pode levar ao isolamento. Isso inclui interromper a comunicação com amigos e familiares, deixar o emprego, parar de fazer atividades costumava fazer por prazer e, entre outras coisas, se tornar suicida. O tratamento ajuda a maioria das pessoas com TEPT, especialmente se iniciado logo.

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Elas são guerreiras! Mulheres apresentam 40% mais chances de terem transtornos mentais do que os homens, mas são as campeãs em superação por buscarem ajuda

Fatores que aumentam o risco de desenvolver TEPT

Algumas pessoas são mais propensas do que outras pessoas a desenvolver TEPT após sofrerem trauma emocional e/ou físico. Fatores que aumentam o risco de desenvolver a doença incluem o seguinte:

  • a situação traumática é duradoura;
  • o trauma aconteceu no início da vida;
  • não há apoio da família e dos amigos;
  • outros problemas de saúde mental, como depressão e ansiedade, pré-existentes;
  • ter um emprego que expõe o individuo a situações potencialmente traumáticas (por exemplo, servir no exército ou na polícia, trabalhar como paramédico etc.);
  • histórico familiar de problemas de saúde mental (como ansiedade, depressão e síndrome do pânico).

Exemplos de eventos e situações que podem levar ao TEPT

Nem todas as pessoas desenvolvem TEPT depois de passar pelas situações ou eventos descritos abaixo, mas esses são os tipos de experiência que podem deixar sequelas e levar ao TEPT:

  • morte inesperada de um ente querido;
  • estar em combate ou vivenciar os horrores da guerra de algum modo;
  • testemunhar um crime violento;
  • ser vítima de um desastre natural (como um terremoto, inundação ou tsunami);
  • descobrir que alguém querido tem um problema de saúde grave;
  • ser vítima de abuso doméstico;
  • ser vítima de abuso sexual;
  • estar em um acidente de carro ou outro tipo de acidente;
  • ser mantido como refém.

Sintomas de TEPT

A desordem resulta em experiências diferentes para cada pessoa. Os sintomas variam de pessoa para pessoa e podem também diferir quanto à sua gravidade.

Entretanto, os sintomas mais comuns do transtorno podem incluir o seguinte:

1. Flashbacks

Durante um flashback, uma pessoa com TEPT se sente como se estivesse vivendo mais uma vez aquela situação traumática. Os flashbacks podem ser desencadeados por algo que lembra a pessoa sobre o evento traumático (um lugar, um objeto, um aroma ou som) ou podem aparecer de repente, sem causas ou gatilhos externos.

2. Dificuldade para dormir e pesadelos

Pessoas com TEPT podem ter pesadelos que envolvem elementos do evento traumático. Os pacientes têm dificuldade para dormir e acordam com frequência durante a noite.

3. Pensamentos e lembranças intrusivos

A maioria das pessoas continua pensando com certa frequência em um determinado acontecimento traumático mesmo depois de algum tempo. Pessoas com TEPT têm pensamentos e memórias recorrentes e indesejáveis, porém impossíveis de controlar, ​​sobre o ocorrido. Essas lembranças e pensamentos podem influenciar atividades cotidianas e dificultar a concentração em qualquer outra coisa.

4. Fuga

Pessoas que sofrem com o TEPT tendem a evitar falar sobre o ocorrido e também evitam lugares, pessoas ou qualquer coisa que lembre o que aconteceu. A psicologia usa o termo “fuga” para descrever essa reação. Por exemplo, alguém que foi resgatado de um incêndio pode desenvolver pirofobia (medo do fogo). Pessoas com TEPT também tentam reprimir pensamentos e lembranças sobre o evento.

5. Sintomas físicos

Os sintomas físicos associados ao TEPT incluem aumento da frequência cardíaca, sudorese, tonturas e náuseas. Estes sintomas geralmente se manifestam quando a pessoa está em uma situação que lembra o evento traumático de alguma forma.

6. Afastamento emocional

Pessoas com TEPT podem ter dificuldade extrema em manter relacionamentos e socializar com outras pessoas. Eles podem sentir que os seus entes queridos não compreendem a situação pela qual estão passando. Outro sinal de TEPT é a falta de interesse em coisas e atividades que, anteriormente, lhes proporcionavam prazer e alegria.

7. Explosões de raiva

Às vezes, quando pessoas com TEPT estão em situações que os relembrem do trauma (ou de qualquer situação perturbadora), elas podem se sentir ameaçadas, irritadas ou frustradas, o que pode resultar em uma explosão de raiva com as pessoas ao seu redor. Assim, elas podem gritar ou começar a jogar e quebrar objetos.

8. Memória distorcida do evento

Pessoas com TEPT podem não conseguir se lembrar de detalhes do evento traumático corretamente ou ainda ter uma percepção distorcida do evento. Muitas pessoas com TEPT sentem-se culpadas de alguma forma, uma condição que a psicologia denomina “síndrome do sobrevivente”.

Se os sintomas descritos acima durarem pelo menos um mês, um diagnóstico de TEPT pode ser feito.

Se você acha que pode sofrer de transtorno de estresse pós-traumático, fale com um psiquiatra ou com seu médico de confiança. Ele pode encaminhá-lo para um profissional com experiência no tratamento do TEPT. Se você acredita que alguém que você conhece tem TEPT, aconselhe essa pessoa a procurar ajuda. Se ela estiver relutante em admitir o problema e, consequentemente, procurar a ajuda de que precisa, converse com um profissional de saúde mental e descubra o que você pode fazer para ajudá-la.

O TEPT é normalmente tratado com uma combinação de terapia e medicamentos. O tratamento da desordem exige uma abordagem individualizada, e existem diferentes tipos de terapia e medicamentos disponíveis para pessoas com diferentes sintomas.

O TEPT é um problema sério, mas geralmente melhora com o tratamento certo. Não hesite em obter ajuda: procurar ajuda profissional é um sinal de força, não de fraqueza.

Fonte: NIMH, Mayo Clinic, WebMD

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ: Agora é comprovado: crianças que apanham podem sofrer cerca de 13 tipos de transtornos


Este artigo é meramente informativo. Não se automedique e, em todos os casos, consulte um profissional de saúde certificado antes de usar qualquer informação apresentada nesta publicação. O conselho editorial não garante nenhum resultado e não assume qualquer responsabilidade por danos que possam resultar da utilização das informações constantes no artigo.

Recomendamos